22°C 26°C
Maceió, AL
Publicidade

Como os novos dispositivos mudaram a forma de criar sites

Desde 2015, sites responsivos se tornaram essenciais para que empresas apareçam nos resultados do Google em buscas feitas por smartphones e tablets

03/07/2024 às 16h46
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
Jonas Leupe | Unsplash
Jonas Leupe | Unsplash

Segundo matéria publicada pela Exame, o Google deixou de mostrar sites não responsivos desde 2015 para buscas feitas através de dispositivos móveis. Quase dez anos após a mudança, com o aumento do uso de smartphones e tablets para pesquisas na internet, empresas mudaram a maneira de criar páginas com o objetivo de garantir um melhor posicionamento no buscador norte-americano. 

Conforme analisado na matéria, com o uso de telas de diferentes tamanhos como smartphones, tablets e computadores, ter um site responsivo para todos os tipos de dispositivos tornou-se necessário para empresas que querem aparecer no buscador mais conhecido da internet. 

Continua após a publicidade

A atualização também trouxe, consequentemente, uma mudança na forma como as empresas criam sites adaptáveis para tamanhos de telas diferentes, com o objetivo de aumentar a presença nos resultados do Google. 

O que é um site responsivo?

A principal característica de um site responsivo é a adaptação automática ao tamanho da tela do dispositivo em que está sendo visualizado. Ou seja, não importa se o usuário acessou o site de um computador, tablet ou smartphone, já que o layout, as imagens e o conteúdo se adaptam à tela.

Dessa forma, o site responsivo garante ao usuário uma navegação fácil e intuitiva, apresentando todos os elementos de forma funcional, sem a necessidade de fazer zoom ou rolar horizontalmente para visualizar o conteúdo.

A responsividade pode evitar, por exemplo, que um potencial cliente de uma loja online desista da compra ao encontrar dificuldades na navegação de um site não responsivo. Uma experiência de uso agradável, por outro lado, pode aumentar significativamente as chances de conversão de um negócio na internet.

Existem, inclusive, ferramentas que possibilitam criar um site de forma simples mesmo para quem não estudou programação digital ou desenvolvimento web. Na Hostinger, por exemplo, funcionalidades intuitivas permitem que empresas físicas tenham uma presença online acessível para todos os usuários e buscadores, independentemente do dispositivo que estão usando.

Benefícios de um site responsivo para a sua empresa

Os benefícios de ter um site responsivo são inúmeros. Primeiramente, ele melhora a experiência do usuário, o que é crucial para mantê-lo engajado e satisfeito. Quando os usuários têm uma boa experiência, tendem a passar mais tempo no site e a realizar mais ações, como fazer compras ou preencher formulários de contato. Isso, por sua vez, pode resultar em um aumento nas vendas e na geração de leads.

Além disso, um site responsivo pode ajudar a construir a credibilidade e a imagem da marca. Quando os usuários percebem que o site é fácil de navegar e funciona bem em qualquer dispositivo, eles tendem a ver a empresa como profissional e confiável. Isso é especialmente importante em um mercado competitivo, onde pequenos detalhes podem fazer toda a diferença.

Outro benefício significativo é a economia de tempo e recursos. Com um site responsivo, não é preciso criar versões separadas para diferentes dispositivos. Isso significa menos trabalho de desenvolvimento e manutenção, o que pode resultar em economia de custos a longo prazo.

Como sites responsivos ajudam a ranquear no Google

A responsividade do site também tem um impacto direto no SEO (otimização para motores de busca). Motores de busca, como o Google, dão preferência a sites responsivos em seus resultados de pesquisa. Isso porque eles entendem que esses sites proporcionam uma melhor experiência ao usuário. Portanto, se o site for responsivo, é mais provável que ele apareça nas primeiras posições dos resultados de busca, o que pode aumentar significativamente o tráfego orgânico.

Um site responsivo tende a ter uma taxa de rejeição menor. A taxa de rejeição refere-se ao número de usuários que deixam o site após visualizar apenas uma página. Quando um site não é responsivo, os usuários tendem a sair rapidamente, o que pode prejudicar o ranking nos motores de busca. Por outro lado, um site responsivo mantém os usuários engajados por mais tempo, melhorando as métricas de engajamento e, consequentemente, o SEO.

Melhores práticas para um design responsivo

Para implementar um design responsivo de maneira eficaz, algumas práticas recomendadas devem ser seguidas, como a utilização de um layout flexível que se adapta automaticamente ao tamanho da tela. Isso pode ser feito usando unidades de medida relativas, como porcentagens, em vez de unidades fixas, como pixels.

Outro aspecto crucial é o uso de imagens flexíveis, que possam ser redimensionadas proporcionalmente e que não ultrapassem os limites da tela. Além disso, é recomendável usar media queries, que são regras de CSS que permitem aplicar estilos diferentes com base nas características do dispositivo, como largura da tela.

Por fim, é essencial testar o site em diferentes dispositivos e navegadores para garantir que ele funcione corretamente em todos eles. Isso pode incluir testes em smartphones, tablets, laptops e desktops, bem como em navegadores populares como Chrome, Firefox e Safari.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias