Operação prende 7 pessoas envolvidas em organização criminosa especializada no tráfico drogas em Anadia e Maceió

Notícias

MPAL e SSP cumprem 11 mandados de prisão e de 16 de busca e apreensão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital

*Com informações e foto: assessoria MPAL e SSPAL

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL), por meio do Grupo de Atuação Especial de combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) coordenaram uma operação integrada, envolvendo as Polícias Civil e Militar, com o objetivo de prender integrantes de uma organização criminosa que atua em Maceió e na cidade de Anadia. A ação foi deflagrada nas primeiras horas desta quinta-feira (15) e teve como objetivo o cumprimento de 11 mandados de prisão e de 16 de busca e apreensão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Até o momento, sete pessoas foram presas.

A operação é fruto de um procedimento investigatório criminal (PIC) do Gaeco, realizado de forma integrada com o 4º Batalhão de Polícia Militar e a Divisão Especial de Investigações e Capturas (DEIC).

A operação ganhou o nome de “Cerco” pois esta organização atuava fortemente em Maceió, no bairro do Clima Bom, mas estendeu suas atividades criminosas para o município de Anadia. E graças ao trabalho de apuração do MPAL, do 4º Batalhão e da 1ª Companhia Independente foi possível chegar ao líder e aos membros da organização criminosa, originando assim o nome da operação.

Em Anadia, os mandados foram cumpridos nos bairros da Chã da Mangabeira, Mutirão, Tabuleiro Grande e Laranjeiras, regiões onde a organização criminosa atuava com tráfico de drogas. Já em Maceió, um mandado foi cumprido no bairro do Clima Bom.

Até o momento, sete pessoas foram foram presas. Também foram apreendidas duas armas e uma quantidade de drogas que ainda não foi pesada.

Todos os indivíduos e materiais apreendidos foram encaminhados para a sede da DEIC, no bairro da Santa Amélia, para a confecção dos procedimentos cabíveis.

O efetivo participante

Para o cumprimento dos mandados durante a operação integrada foram empregados policiais militares dos 3º, 4º e 10º Batalhões, da 1ª Companhia Independente, do Batalhão de Radiopatrulha (BPRp), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão Rodoviário (BPRv), Grupamento Aéreo, além de agentes da Gerência de Polícia Judiciária de Área 2 (GPJ2), Asfixia e da Deic.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *