covid-19

24h: Alagoas registra mais 24 mortes e 802 casos confirmados da Covid-19

Notícias

*Com informações: assessoria

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta quarta-feira (14), confirma mais 24 mortes e 802 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Há ainda 8.803 casos suspeitos em investigação laboratorial. Dessa forma, o estado tem um total de 3.874 óbitos e 163.018 casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.329 estão em isolamento domiciliar. Outros 155.036 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença.


Os casos confirmados de pessoas com a Covid-19 estão distribuídos nos 102 municípios alagoanos. Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 3.874 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 3.866 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 2.167 eram do sexo masculino e 1.699 do sexo feminino. Eram 1.779 pessoas que residiam em Maceió e as outras 2.087 moravam no interior do Estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas .de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesau.


Óbitos – No boletim desta quarta-feira (14/04), mais 24 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo 15 vítimas da capital alagoana e nove do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram 14 homens, sendo um de 37, um de 41, um de 56, um de 57, um de 60, três de 64, um de 66, um de 71, um de 74, um de 77, um de 82 e um de 86 anos, além de uma mulher de 74 anos. O homem de 37 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 41 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; o homem de 56 anos era hipertenso, diabético e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 57 anos era hipertenso e morreu no Hospital da Unimed Maceió; o homem de 60 anos era tabagista, tinha Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem primeiro de 64 anos era diabético, obeso e morreu no Hospital Universitário (HU) de Maceió; o segundo homem de 64 anos tinha doença cardiovascular crônica, diabetes e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o terceiro homem de 64 anos era obeso, hipertenso e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 66 anos tinha doença cardiovascular crônica e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; o homem de 71 anos tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital do Coração de Alagoas, em Maceió; o homem de 74 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital de Campanha Drº Celso Tavares, em Maceió; o homem de 77 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; o homem de 82 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 86 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; e a mulher de 74 anos tinha doença cardiovascular e morreu em seu domicílio.

Em relação as nove vítimas que residiam no interior do Estado, eram cinco homens de 43, 65, 77, 81 e 87 anos, além de quatro mulheres de 58, 64, 65 e 83 anos. O homem de 43 anos, morava em Coité do Nóia, não tinha comorbidades e morreu no Centro de Saúde de Coité do Nóia; o homem de 65 anos, morava em Olho d‘Água das Flores, tinha hipertensão, diabetes e morreu no Hospital Regional de Arapiraca; o homem de 77 anos, residia em Delmiro Gouveia, era hipertenso, diabético e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 81 anos, morava em Limoeiro de Anadia, tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital Regional de Arapiraca; o homem de 87 anos, morava em Olivença, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; a mulher de 58 anos, morava em Junqueiro, era hipertensa, diabética e morreu no Hospital Carvalho Beltrão, em Coruripe; a mulher de 64 anos, morava em Arapiraca, era hipertensa, tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; a mulher de 65 anos, morava em Anadia, era diabética, tinha doença cardiovascular e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; e a mulher de 83 anos era de Poço das Trincheiras, tinha hipertensão arterial e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió.

Leitos de Covid-19 do Estado – Dos 1.380 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 791 estavam ocupados até às 16 horas da terça-feira (13/04), o que corresponde a 57% do total. Atualmente, 330 pacientes estão em leitos de UTI, 14 ocupando leitos intermediários e 447 em leitos de enfermaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *