24h: Covid-19 mata mais 24 pessoas em Alagoas; boletim também apresenta 714 novos casos

Notícias

*Com informações: Assessoria

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), desta terça-feira (13/04),confirma mais 24 mortes e 714 novos casos de Covid-19 em Alagoas. Há ainda 8.732 casos em investigação laboratorial.

O estado tem um total de 3.850 óbitos e 162.216casos confirmados do novo coronavírus até o momento, dos quais 3.163 estão em isolamento domiciliar. Outros 154.445 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença.

Os casos confirmados de pessoas com a Covid-19 estão distribuídos nos 102 municípios alagoanos. Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 3.850 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres. Dos 3.842 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 2.148 eram do sexo masculino e 1.694 do sexo feminino. Eram 1.764 pessoas que residiam em Maceió e as outras 2.078 moravam no interior do Estado, segundo o Centro de Informações Estratégicas .de Vigilância em Saúde (Cievs), da Sesau.

Para ter acesso ao boletim epidemiológico, baste clicar neste link e baixar os dados da Covid-19.

Óbitos – No boletim desta terça-feira (13/04), mais 24 mortes foram confirmadas, laboratorialmente, por causa do novo coronavírus, sendo 13 vítimas da capital alagoana e 11 do interior do Estado. As vítimas de Maceió eram seis homens, sendo um de 46, dois de 57, um de 59, um de 68 e um de 78 anos, além de sete mulheres de 36, 55, 66, 72, 83, 91 e 94 anos. O homem de 46 anos tinha asma e morreu no Hospital Medradius, em Maceió; o primeiro homem de 57 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Universitário (HU) de Maceió; o segundo homem de 57 anos tinha doença cardiovascular e morreu Hospital Medradius, em Maceió; o homem de 59 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Veredas, em Maceió; o homem de 68 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 78 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 36 anos tinha pneumopatia crônica, hipertensão, era tabagista e morreu Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 55 anos era diabética, tinha deficiência visual, era tabagista e morreu no também no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 66 anos tinha doença cardiovascular, diabetes e morreu na Santa Casa de Maceió; a mulher de 72 anos era hipertensa, obesa, diabética e morreu também na Santa Casa de Maceió; a mulher de 83 anos, era diabética, obesa, hipertensa e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió; a mulher de 91 anos era hipertensa, cardiopata e morreu no Hospital da Unimed Maceió; e a mulher de 94 anos era hipertensa e morreu na Santa Casa de Maceió.  

Em relação as 11 vítimas que residiam no interior do Estado, eram sete homens de 19, 40, 57, 72, 75, 76 e 94 anos, além de quatro mulheres de 48, 62, 64 e 75 anos. O homem de 19 anos, morava em Boca da Mata, não tinha comorbidades e morreu em seu domicílio, o homem de 40 anos, residia em Arapiraca, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 57 anos, morava em Boca da Mata, era hipertenso e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; o homem de 72 anos, morava em Girau do Ponciano, era hipertenso, tinha Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; o homem de 75 anos, residia em Delmiro Gouveia, tinha diabetes e morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Delmiro Gouveia; o homem de 76 anos, morava em Teotônio Vilela, era hipertenso e morreu no Hospital Chama, em Arapiraca; o homem de 94 anos, morava em Pilar, tinha pneumopatia crônica, era acamado, hipertenso e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; a mulher de 48 anos, morava em Marechal Deodoro, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Maceió; a mulher de 62 anos, morava em Pilar, era diabética, hipertensa, tinha deficiência mental e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; a mulher de 64 anos, morava em Teotônio Vilela, era diabética, hipertensa e morreu no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca; e a mulher de 75 anos, residia em Arapiraca, era hipertensa, diabética e morreu também no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

Leitos de Covid-19 do Estado – Dos 1.360 leitos criados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para atender, exclusivamente, pacientes com suspeita e confirmação de infecção pelo novo coronavírus, 760 estavam ocupados até às 16 horas da segunda-feira (12/04), o que corresponde a 56% do total. Atualmente, 326 pacientes estão em leitos de UTI, 23 ocupando leitos intermediários e 411 em leitos de enfermaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *