MPAL fará tratativas com Braskem para construção de marina para pescadores de Bebedouro, Mutange e Bom Parto

Notícias

Informações e Foto: Ascom MPAL

O objetivo é de se construir no menor espaço de tempo

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL) divulgou que entrará em pauta uma tratativa com a mineradora Braskem para a construção de uma marina para os pescadores da região atingida pelos problemas de solo.

A necessidade se dá por conta do deslocamento dos pescadores somada a dificuldade de locais para armazenar o material de trabalho. Uma primeira reunião aconteceu na manhã desta terça-feira (6) no prédio-sede do Ministério.

O encontro foi comandado pelo procurador-geral de Justiça, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, e pelos promotores integrantes da Força-Tarefa que atua diante do tema. A Confederação dos Pescadores do Brasil e a Colônia de Pescadores Z4, que representa a região de Bebedouro e bairros adjacentes, também estieram presentes.

O pedido foi da construção de um local para que cerca de 200 pescadores possam abrigar os equipamentos utilizados em suas atividades pesqueiras. Diante da demanda, o chefe do MPAL garantiu que a instituição fará tratativas no sentindo de conseguir viabilizar o que foi solicitado. “Procuraremos a Braskem, por meio da nossa força-tarefa, de forma que esse pleito possa ser atendido o quanto antes”, afirmou Márcio Roberto Tenório de Albuquerque.

Segundo Mauro Pedro dos Santos, presidente da Colônia de Pescadores Z4, muitos pescadores precisaram vender seus instrumentos de trabalho porque, além da distância para chegar até a lagoa, eles não tinham mais onde armazenar os equipamentos. “São canoas, redes e varas de pesca, motores e tantos outros materiais que a gente precisa fazer uso para poder trabalhar. Até pouco tempo, todo mundo se valia da casa de algum vizinho para guardar isso, mas, como cada vez mais, novas casas estão sendo isoladas, estamos ficando sem opção. Por isso a nossa preocupação em buscar uma solução urgente. Esse é o nosso meio de sobrevivência e não podemos ficar sem ele”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *