Apontado na morte de Álissia Rodriguez diz que a motivação foi que vítima se apossou do celular dele

Notícias

Crime ocorreu na ultima sexta-feira (19), no bairro de Cruz das Almas, em Maceió

O homem que matou asfixiada a garota de programa trans Álissia Rodriguez prestou depoimento e disse que a vítima teria se apossado do celular dele como garantia do pagamento do programa.

Segundo ele, isso causou uma discussão e, logo após, os dois entraram em uma luta corporal.

O crime aconteceu na noite dessa sexta-feira (19), no bairro de Cruz das Almas, em Maceió.

De acordo com um dos agentes do Ronda do Bairro, que esteve na ocorrência, o suspeito alegou ter tido relações sexuais com a mulher e ela teria se apossado de seu celular como garantia do pagamento do programa. Os dois, logo em seguida, entraram em luta corporal. A vítima, -que é trans, foi morta após um golpe de enforcamento conhecido como “mata-leão”.

Ao tentar fugir do local, o suspeito foi ao quarto da amiga da vítima, momento em que ela conseguiu colocá-lo para fora e pediu ajuda. O acusado foi preso em flagrante.

Os agentes do Ronda do Bairro tentaram reanimar a vítima, mas não obtiveram êxito. Logo após, acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que constatou o óbito da mulher trans no local. Os institutos de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML) foram acionados para realizar a perícia e recolher o corpo, respectivamente.

O celular do suspeito foi apreendido e a guarnição conduziu o acusado e a testemunha à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Chã de Bebedouro, para realização de um Boletim de Ocorrência (BO).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *