TSE confirma adiamento da eleição em Macapá para até 27 de dezembro

Eleições Notícias

Adiamento

O TRE-AP argumentou que o adiamento deveria se dar “até o restabelecimento regular da energia elétrica” no município.

O pedido não se refere aos demais municípios do estado porque o TRE-AP considerou que nas outras localidade “a situação de segurança do eleitor poderá ser mantida sob controle, com o aparato de segurança atualmente disponível”.

Na decisão, Barroso apontou que a definição das novas datas do primeiro e segundo turno em Macapá seria feita em “ato posterior”.

O presidente do TSE determinou ainda que “sejam adotadas as providências para a exclusão da carga das urnas em todo o município, de modo a prevenir que entrem em funcionamento” no dia 15.

Calamidade pública

Em seu voto, o ministro Luís Barroso reiterou que há uma situação de calamidade pública reconhecida em Macapá.

“Percebi que havia consenso acerca dos riscos da realização das eleições deste domingo, em razão da instabilidade no fornecimento da energia elétrica, do expressivo da criminalidade e mesmo sinais de convulsão social”, afirmou.

Assista à reportagem abaixo, do dia 11 de novembro, e que trata de protestos de moradores no Amapá devido à falta de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *